A guerra tecnológica entre China e EUA está acirrada: o caso dos semicondutores

A guerra tecnológica entre China e EUA está acirrada: o caso dos semicondutores

- in Notícias
0
Comentários desativados em A guerra tecnológica entre China e EUA está acirrada: o caso dos semicondutores

*escrito com Uallace Moreira

A Taiwan Semiconductor Manufacturing Company (TSMC) é a empresa de
fabricação de chips mais sofisticada do mundo, fornecedora da Apple, Qualcomm, Texas
Instruments. Vejam algumas informações que mostram como a TSMC é essencial nos conflitos
entre EUA e China. A TSMC ocupa a terceira posição na receita global de semicondutores. Em 2019, as sete empresas americanas representaram quase 55% da receita da TSMC. Com exceção da Texas Instruments, essas empresas norte-americanas são empresas de design consideradas “fabless”, o que significa que elas não possuem instalações próprias de
produção comercial (fabricação). Além do mais, o negócio da Samsung, a 2º maior empresa do setor, tem menos de 40% do tamanho dos TSMC. A terceira do ranking, GlobalFoundries (EUA), é inferior a 20% da TSMC. A empresa UMC, 4º no ranking, também é taiwanês. A 5º no ranking é a empresa SMIC (China). Atualmente, os EUA respondem por apenas 13% da capacidade global e menos de 10% do investimento em nova capacidade. Por outro lado, a Associação da Indústria de Semicondutores calcula que as empresas americanas representaram 47% das vendas globais de semicondutores em 2019.

Ou seja, no conflito geopolítico e produtivo entre EUA e China, que envolve o domínio tecnológico, Taiwan com a TSMC ganhou protagonismo nessa disputa, deixando em evidência que os países que estão na fronteira tecnológica mundial, são justamente aqueles que tem política industrial. Esse cenário deixa em evidência que a decisão da TSMC (empresa Taiwanesa) de boicotar a Huawei, parando de receber novos pedidos da Huawei Technologies Co. Ltd., como também com previsão de deixar de enviar chips de computador a partir de setembro deste ano, seguindo as orientações das sanções dos EUA, é um indicativo ruim para a China. A TSMC será atingida a curto prazo por essas sanções impostas à Huawei, já que
a Huawei, maior fabricante de equipamentos de telecomunicações da China,
correspondeu por 14% das vendas da TSMC em 2019 com pedidos de chips para telefones
celulares, estações base, servidores e outros equipamentos. Entretanto, o principal cliente da TSMC é a Apple, o que explica, em parte, a TSMC de Taiwan se submeter às ordens dos EUA.
O acentuamento dos conflitos entre EUA e China, envolvendo outros países produtores de produtos que estão na fronteira tecnológica, como semi-condutores, chips, entre outros relacionados à 5G e até mesmo 6G, deixa explícito que a disputa na economia mundial tem como um das principais variáveis o domínio tecnológico, não apenas em ser consumidor, mas principalmente em ser produtor, ter cadeias produtivas nacionais
fortalecidas, assim como parceiros comerciais relevantes e players nos setores industriais
mais intensivos em tecnologia. Briga de cachorro grande!

Fontes:
https://asiatimes.com/2020/07/us-tech-giants-exposed-if-china-takes-taiwan/

You may also like

Eleições nos EUA: a economia americana melhorou? Veja a resposta em seis gráficos

Equipe Reality Check BBC News CRÉDITO,REUTERS O presidente