Entrevista: Marcos Calheiros opina sobre quadro econômico em 2019

Entrevista: Marcos Calheiros opina sobre quadro econômico em 2019

- in Notícias
0
Comentários desativados em Entrevista: Marcos Calheiros opina sobre quadro econômico em 2019

CAMINHOS DE 2019

Economista fala de diversos assuntos relevantes aos brasileiros

Expectativa é bastante positiva de um modo geral

POR: Éder Patriota 
Economia está otimista para o ano de 2019
Correio do Povo
O presidente do Conselho Regional de Economia de Alagoas Marcos Calheiros (Corecon/AL) concedeu entrevista exclusiva e falou de diversos assuntos relevantes para os brasileiros, como a expectativa para o governo do presidente recém-empossado Jair Bolsonaro e o segundo mandato do governador Renan Calheiros Filho.Em relação, a expectativa para o governo do presidente recém-empossado Jair Bolsonaro, Marcos Calheiros, disse que a economia será mais liberal baseada no estado mínimo, em que inúmeras empresas públicas serão privatizadas, exceto os Bancos do Brasil e Caixa Econômica Federal, além da Petrobrás, se norteando nos moldes da Escola de Chicago. “Deverão ocorrer diminuição de subsídios para determinadores setores econômicos e no futuro abrirá mais a economia, visando submetê-la a ampla concorrência e com isso o consumidor final deverá sair ganhando. Já sobre as privatizações, o economista disse ser contrário em alguns casos, mas existem empresas públicas pouco eficientes e elas contribuem para o grande cabide de emprego existente atualmente no setor público, conforme a equipe econômica do presidente Jair Bolsonaro- comandada pelo Ministro da Economia Paulo Guedes”, afirmou.

Para Calheiros, o futuro da economia alagoana, ele vê que o estado depende do cenário brasileiro para mostrar como está. “Se o Brasil estiver bem, com a economia crescendo, o desemprego diminuindo e reduzindo a taxa de juros, certamente sentiremos os reflexos positivos, pois dependemos da adoção dos princípios macroeconômicos pelo governo federal. No entanto, o governador Renan Filho cumpriu o dever de casa, onde equilibrou o orçamento estadual com grande corte de gastos e realizando investimentos maciços nas áreas essenciais, como saúde, educação e segurança pública, dessa maneira os indicadores negativos de cada área diminuíram, além disso, o setor sucroalcooleiro vem se recuperando, face aos subsídios direcionados pelo governo do estado e o turismo está atravessando uma excelente fase, graças à atração de novos investimentos em sua cadeia produtiva como um todo, a exemplo da abertura de novos hotéis e restaurantes, consequentemente o número de turistas está crescendo de forma considerável”, destacou.

Ainda segundo Calheiros, o endividamento do brasileiro, exige alguns aspectos bastante significativos: não gastar mais do que ganha mensalmente e evitar gastos com financeiras e cartões de crédito, pois elas possuem juros extorsivos, onde nos Estados Unidos os juros do cartão de crédito é de aproximadamente 15% ao ano e no Brasil isso é praticado mensalmente.

Por fim, Marcos Calheiros, disse que nesse ano, deverão ser aprovadas as reformas previdenciária e tributária, corte nos subsídios de alguns segmentos industriais que sobrevivem, por causa de alguns entes públicos e a busca pelo equilíbrio no orçamento público, onde se gasta mais do que arrecada, gerando grande endividamento público e diminuição nos investimentos necessários para a sociedade em geral, além que deveremos aumentar o número de importações para modernizarmos o nosso parque industrial.

 

 

You may also like

EUA confirmam apoio à candidatura do Brasil à OCDE

Formalização de apoio é clara mudança de postura